''Tem um abismo enorme entre mim e o mundo lá fora.E um buraco tão largo que meus sentimentos não conseguem atravessar ''

Sinopse: R é um jovem vivendo uma crise existencial - ele é um zumbi. Perambula por uma América destruída pela guerra, colapso social e a fome voraz de seus companheiros mortos-vivos, mas ele busca mais do que sangue e cérebros. Ele consegue pronunciar apenas algumas sílabas, mas ele é profundo, cheio de pensamentos e saudade. Não tem recordações, nem identidade, nem pulso, mas ele tem sonhos. 

Após vivenciar as memórias de um adolescente enquanto devorava seu cérebro, R faz uma escolha inesperada, que começa com uma relação tensa, desajeitada e estranhamente doce com a namorada de sua vítima. Julie é uma explosão de cores na paisagem triste e cinzenta que envolve a "vida" de R e sua decisão de protegê-la irá transformar não só ele, mas também seus companheiros mortos-vivos, e talvez o mundo inteiro. 
Assustador, engraçado e surpreendentemente comovente, Sangue Quente fala sobre estar vivo, estando morto, e a tênue linha que os separa. 

Não sei nem por onde começar, não consigo transmite em palavra o que senti e vivi lendo esse livro.Esse livro e diferente de tudo o  que eu ja li na minha curta vida de leitora,sabe quando você não da nada por um livro e e surpreendida? Foi isso que Isaac Marion fez comigo,me deixou completamente envolvida e apaixonada pelo ''R'' o zumbi mais apaixonante que eu ja ''conheci''.
O que mais me encanta no personagem é a filosofia em seus desvaneio,ele é um verdadeiro filosofo o que faz ele ser ainda mais interessante aos olhos dos leitores.
O livro não e daqueles romances que te marcam para vida toda, E um trama envolvente que te leva a refletir sobre varias coisa,é uma história  leve que te transporta para um mundo completamente diferente,as aventuras vividas por ''R'' são contadas com uma tranquilidade e um toque de comedia que te faz querer devorar o livro em horas.
Enfim, esse livro  tem um lugar reservado em meu coração e tenho certeza que vou levar o meu querido Zumbi por onde eu for.


Deixe um comentário